Esta infecção pode causar muitos inconvenientes e a prevenção é o melhor remédio

Herpes labial é uma infecção causada pelo vírus HSV-1, ou Herpes simplex, que provoca pequenas bolhas cheias de líquido, bastante doloridas. Surgem nos lábios, gengivas, língua, céu da boca, interior das bochechas, nariz e, algumas vezes até mesmo no rosto, queixo e pescoço.

Ao estourarem, estas bolhas dão origem a feridas, que costumam durar até 14 dias em pessoas com a imunidade normal. Elas são incômodas, podendo coçar, formigar, arder e doer.

A herpes labial é uma infecção recorrente, transmitida por meio de contato pessoal direto, como o beijo e o compartilhamento de escovas de dentes, talheres, toalhas de banho, entre outros. Por isso, é necessário ser bastante cuidadoso para preservar quem está à sua volta. Inclusive, é comum que crianças sejam contaminadas, por compartilharem objetos com adultos.

Não há cura definitiva para a herpes labial – mas o contágio só acontece quando as bolhas ou feridas estão visíveis. Neste período, nada de beijos, nem de compartilhar objetos pessoais, até que os sintomas tenham desaparecido! Evite também tomar sol sem proteção, para não piorar o quadro. E lave bem as mãos após cuidar do local afetado.

Assim que notar algo diferente nos lábios e boca, procure seu dentista para obter o diagnóstico e iniciar o tratamento mais adequado. O dentista poderá prescrever medicamentos que aceleram a cicatrização, ajudam a aliviar o incômodo e podem reduzir a reincidência. Tratar as feridas é importante também para evitar a contaminação por bactérias.

A manifestação da herpes labial é mais frequente em pessoas com baixa imunidade, falta de descanso, alto nível de ansiedade ou estresse, além de pessoas que fazem uso de antibióticos ou com alterações hormonais.

Evite traumas na boca, procure dormir e alimentar-se bem, pratique atividades físicas e cuide da sua saúde mental e emocional, administrando seu estresse e ansiedade. Um estilo de vida saudável e boa imunidade são seus melhores aliados para evitar os sintomas da herpes labial – e evitar as restrições que eles impõem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *